CERN. Acabou-se o que era doce

Já sinto saudades de quase tudo, mas se tem algo que eu olho e dou graças à Deus de estar bem distante são essas  máquinas engolidoras de moedas e completamente surdas. Esse foi o meu pesadelo naquela terra super interessante.


Para pegarmos ônibus, trem, bonde, cavalo, café, água… tinha que ter um bilhete que só era adquirido na máquina. Detalhe: só aceitava moedas, não dava troco e não poderíamos comprar dois bilhetes. Então, se o bilhete custasse dois francos e só tivéssemos uma moeda de cinco francos, tínhamos que beijar a moeda e despedir-se dos três que a máquina iria engolir para a eternidade. Mais um detalhe, o ônibus, o trem e o bonde tinham uma pontualidade suíça. Éramos um grupo de sei lá quantos. Toda hora que chegávamos no ponto era uma gritaria nervosa porque tinha que dar tempo de comprar bilhetes para todos embarcarmos juntos. A visão de um grupo de físicos desesperados diante da máquina era deprimente (no bom sentido, é claro…):
-QUEM TEM DEZ CENTAVOS? QUEM TEM DEZ CENTAVOS?
-TÁ CHEGANDO! TA CHEGANDO!TÁ CHEGANDO!
-EURO OU FRANCO?EURO OU FRANCO?
-QUE BOTÃO VOCÊS APERTARAM?QUE BOTÃO VOCÊS APERTARAM?
– ENGOLIU! ENGOLIU!
-APERTA!APERTA!
– É ESSE? É ESSE???
Toooodo dia era isso. Toooooodo dia.
Até que chegou nosso último dia, com as últimas palestras com questões para lá de filosóficas:
Esse é  Dr.Jonathan Ellis, pesquisador do CERN que nos contou sobre Questões em Aberto na Física de Partículas e no Universo.

Esse aí é o Fábio Beig verificando o que sobrou da bolada que ele havia levado para Genebra.
E enfim, chegava ao fim o nosso sonho. Muitos já foram para as palestras de sexta-feira de mala e cuia. Apesar da saudade grande de casa, o coração estava apertado por ser obrigado a dar adeus aos novos amigos e por não ter palavras para agradecer todos os momentos maravilhosos que passamos juntos.
A maioria do grupo pegaria avião sábado a tarde e sobrou, então, o restinho da tarde de sexta e a manhã de sábado para conhecermos o resto da Europa. Vãobora que dá tempo!
Era o único momento que tivemos para comprar souvenirs e o que mais tivéssemos vontade. Nas sacolas aí em cima  tínhamos patins, relógios, chocolates, brinquedos, canivetes… Quem converte não se diverte! Foi o lema que adotamos para ter coragem de trazer tudo o que queríamos.
Após as compras, resolvemos parar e curtir com calma um cantinho de Genebra. O resto da Europa ficaria para a manhã do dia seguinte.
Não era raro ver mulheres de burca. Nessa aí, nós ficamos de olho para ver como  a coitada ia comer com aquilo. Essa foto foi tirada por Soraia Azeredo que além de excelente física  tira fotos com muitos defeitos especiais!

Essa é a Izabel Cristina, autora da frase “Quem converte não se diverte!” e responsável por eu ter gasto o dobro do que previa.

Bom, estamos nos finalmentes mesmo. Fábio nesse dia, chegou até a colocar a calça pelo avesso!
Sábado pela manhã, corremos ao aeroporto para fazer o check in e tentar conhecer o resto da Europa.

Decidimos começar pelo Museu da História da Ciência. Como o museu era lindo, ficamos mais tempo do que deveríamos nele e não conseguimos conhecer Paris, por exemplo. Tínhamos que voar para a aeroporto.

 É…acabou-se o que era doce. Estávamos muuuuuito cansados… vivemos uma semana intensa. Aprendemos um bocado. Impossível viver uma experiência como essa, tendo contato com o maior laboratório já contruído pelo homem que busca compreender a origem do Universo, sem uma grande transformação interior, sem filosofar, sem se emocionar, sem ser contagiado pela ciência por completo.
Termino aqui essa série de postagens sobre a minha aventura na Escola de Física CERN 2010 com a foto de todos os brasileiros que viveram essa experiência ímpar:

Os recursos necessários para a participação dos brasileiros no CERN, em Genebra  foram obtidos junto ao Departamento de Educação Básica da CAPES e ao Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Para deixar registrado:

Dois colegas, Dulcídio e Glória foram entrevistados pela revista Ciência Hoje sobre a Escola de Física CERN 2010:

 http://cienciahoje.uol.com.br/alo-professor/intervalo/todos-os-sonhos-do-mundo.

E também, Ana Luiza no Estadão de SP:

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,professores-brasileiros-fazem-curso-no-cern,609188,0.htm

Última foto da máquina.

Agora, colocar para frente o que aprendi. O show tem que continuar.
Beijos em todos
Now: home sweet home!!!



10 Comentários

Arquivado em CERN, fotos

10 Respostas para “CERN. Acabou-se o que era doce

  1. Querida, Obrigada por compartilhar conosco sua experiência.Acompanhei cada passo e fiquei feliz e emocionada por muitas vezes junto com vc. Também odeio aquelas máquinas! Beijos para a nova Elika! ( Na bagagem um novo eu…)

    Curtir

  2. Dri,Você é uma amiga e tanto. Soube entender meus medos, soube me encorajar na medida certa!Beijos beijos beijos

    Curtir

  3. Olá, Élika! Obrigada pela dica do blog. Lembrei de você hoje porque escutei umas músicas em italiano que tocam na novela Passione. Eu não a assisto, mas há um cd só com músicas em italiano e a moça com quem eu faço Pilates colocou para tocar hoje. Gostei bastante e pensei que você também deveria gopstar de ter acesso às músicas para praticar seu italiano. Deve ter para baixar na net. Boa sorte! Beijos! Marta Maximo

    Curtir

  4. Olá, Marta! Obrigada pela dica. Na verdade tenho ouvido sim muita música em italiano, mas vou ver esse CD de perto. Beijos e vamos trabalhar! 😉 LK

    Curtir

  5. Adorei as fotos professora!!Espero que tenha curtido muito!Se eu entendesse eum pouquinho dessa física maluca que é a fisica de partículas, eu até iria com vc (XDD), mas axo que ficaria mesmo é com os chocolates e relógios!!Beijos!!

    Curtir

  6. Quem é vivo aparece!Que surpresa, Erick!!!Beijos

    Curtir

  7. Acabou-se o que era doce. Volte agora ao seu lugar de origem e contará, com o tempo, muitas outras novidades que seus olhos registraram e ainda não ficou evidente em sua mente/consciência.Você verá, e nos compartilharemos. Faça uma ótima viagem, os seus a esperam. E nós também, aqui do acelerador de partículas nacional. Beijos e boa viagem.

    Curtir

  8. Djabal,Agora sim acabou.Já de volta.Beijos e obrigada

    Curtir

  9. Elika,Me diverti muito com a história das máquinas engolidoras de moedas. Isso porque você consegue entender o que está escrito.Nem queira saber como é comprar o bilhete de metrô na Alemanha!Beijos, Elise.

    Curtir

  10. Elise,Nem quero saber…:-)Beijos

    Curtir

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s