Se Acaso Me Quiseres, Não Sou Dessas Mulheres.

Chico

Reza a lenda que nenhuma mulher é imune ao Chico. Conheço muitas que admitem e lidam super bem com isso. Se casadas, os maridos se rendem já que, se um dia ficarem diante do Chico, até eles terão o coração acelerado. É possível que mesmo as lésbicas, ao verem Chico, descubram-se não tão homossexuais assim. As que afirmam que ele não faz o tipo, que ele não canta bem, que ele isso, que ele aquilo assim se comportam somente quando longe daqueles olhos azuis. Na frente deles, abrem logo aquele sorrisinho abobalhado e ovulam. Dizem.

O discurso é sempre o mesmo. Chico Buarque conseguiu realizar uma das tarefas mais difíceis da humanidade: decifrar a mulher em suas múltiplas faces. As dóceis, de vida fácil, trabalhadoras, filhas, mulheres,  amantes, musas, silenciosas, do mar, do céu, de outro lugar… Não importa como ela seja. Chico a compreende. Parece até que já foi mulher em outra encarnação para nos decifrar com tanta maestria. Dizem.

Se ele, de fato, desvendou a alma feminina, a minha é, então, de um outro gênero.

Não me encontrei nem de longe, por exemplo, em Com açúcar, com afeto. A mulher faz o doce predileto para ele ficar em casa. Ele não fica. Sai lindo e cheiroso dizendo que vai trabalhar para sustentá-la e qual o quê! Bebe, fuma, assobia para outras que passam na rua e volta para casa maltrapilho e maltratado e a Amélia corre para esquentar o prato do fanfarrão. Qual o quê, minha gente. Qual o quê!

E Maria, a louca dos Anos Dourados? Uma  bipolar que deixa confusões no gravador, acha engraçado se ele tem um novo amor, se o ama?, ela não se lembra, não sabe se ainda o esqueceu de uma vez, com os olhos insanos se lembra dos anos passados e dá-lhe mais loucuras no gravador sem esperança de beijá-lo nunca mais. Nunca mais!!! Fala sério, Maria, se interna!

Também estou longe de ser a mulher que só diz sim de Folhetim. Primeiro que sou mulher de família mas, se puta, não seria por uma prenda qualquer coisa assim para eu ter uma noitada boa, um cinema ou um botequim. Muito menos sou aquela sem a menor auto-estima que fica chorando Atrás da Porta baixinho depois de se arrastar, de agarrar nos cabelos dele, no pijama, nos pés do diabo que se meteu com essa submissa, dependente, deplorável. A condição (necessária mas não suficiente) para ser amado por mim é me amar quase que acima de tudo, portanto, serei incapaz de adorar qualquer homem pelo avesso dadas as minhas condições.

Também não sou Morena dos Olhos d´água que fica esperando o homem que prometeu voltar já já, ouvindo um outro alucinado falando que tem histórias, sorrisos, que sonha com o amor dela e fica insistindo agora, morena, vem! Agora, morena, vem! Ah, vê se me erra! Outra que não tem o que fazer, além de ficar na janela, é Januária. Qualquer um que madruga pode conferir que ela está lá. Estática. Distraída. Absorta. À toa. Sem nem um livro. Que isso…

Meu Cotidiano está a anos-luz de ficar dizendo essas coisas que diz toda mulher para seu marido. Não beijo Nelsin todo dia com a boca de paixão, não vivo com medo de ele se afastar e não lhe juro eterno amor toda noite. Não que esses sentimentos não me ocorram, mas eles não são o meu dia a dia e muito menos, assim, exteriorizados por uma boca de pavor.

E vamos combinar, não sei fazer uma Feijoada Completa e não vou gostar nem um pouco se trouxer uns amigos para conversar sem aviso prévio. Vou me afobar sim senhor! E que história é essa de não tem que pôr a mesa? Ponha os pratos no chão e o chão tá posto? Era só o que me faltava. Mulher, você vai fritar. Vou fritar nada! Joga o paio, carne seca,toucinho no caldeirão. Vou jogar nada! Mulher, depois de salgar, faça um bom refogado que é pra engrossar. Vou salgar nada, vou engrossar nada, vou botar mais água em nada!!! E cadê a palavrinha mágica, Francisco Augusto?

As mulheres de Chico não trabalham, não pensam, não leem, não buscam a independência. Muito pelo contrário. Ou são passivas ao extremo ou histéricas. Vide Mulheres de Atenas. Se Chico Buarque, de fato, entendeu sobre nós mulheres favor, querida, não reclamar se apanhar. Vivemos esperando, cozinhando, somos assim tão submissas e fogosas com nossos maridos incondicionalmente e contemplamos tanto assim a paisagem na janela???

Dirão os literatas que essa é uma forma de se chamar a atenção para aspectos da opressão sofrida por tantas mulheres e dissertarão sobre a importância dessas coitadas serem representadas. Pode ser. Mas daí a dizer que ele apoderou-se da essência de nossa alma é um grande equívoco e quiçá perigoso, pois ele, penso eu, ajudou a reforçar um esteriótipo enraizado em nossa sociedade que está longe de ser um reflexo do meu conceito de feminilidade. No mais, que diabo de  tática é essa de retratar as relações abusivas e pintar a mulher com esse forte tom de resignação para nos ajudar? Em que medida essas belas canções apaziguam um diálogo entre os sexos?

Meu caro amigo me perdoe, por favor, mas Chico nem chegou perto de me entender e cantar sobre a minh´alma. Se acaso me quiseres, não sou dessas mulheres.

Tenho dito.

————————

Se você gostou desse texto poderá gostar também de:

Eu não quero ser a sua namorada, Vinícius.

7 Comentários

Arquivado em Opinião

7 Respostas para “Se Acaso Me Quiseres, Não Sou Dessas Mulheres.

  1. É, minha cara esposa, o texto ficou ótimo e divertido, como sempre, mas…

    A genialidade do Chico e a fama de entender tão bem a alma feminina está na pluralidade dos seus personagens. Estes exemplos dados por ti foram somente alguns deles, e mesmo que você não tenha se identificado com nenhum, existe quem o faça.

    Se você fizer uma breve busca pela obra do autor, com certeza encontrará em alguma canção fortes traços da sua personalidade e vestígios dos seus sonhos e anseios mais secretos.

    Que não seja na sonhadora Teresinha, que não quis nada com quem lhe fez promessas de uma vida próspera e nem muito menos com quem chegava mamado do bar, mas que não resistiu aos encantos daquele que a fez sentir-se mulher.

    E que também não seja na valente Bárbara, personagem de Calabar, que enfrenta e abandona seu atual amante dizendo que o anterior é que era homem de verdade, e ainda o desafia a colocar as mãos nela para ver se o fogo dele, guardado nela, o incendeia um pouco.

    Ou que não seja na direta e objetiva Lindalva, de Desembolada, que diz para Beto, sem enrolar, que pode ser que noutro porto ele seja cortejado, mas que aqui no seu reinado ele é um peixe morto.

    Ou na crédula personagem de Dueto, que diz que a sorte do seu relacionamento consta nos astros, nos signos, nos búzios, no evangelho, nos orixás. Com certeza você não é esta, mas conhecemos algumas assim…

    E mesmo que você não se veja na corajosa personagem de Ela e sua janela, que cansou de ficar esperando seu namorado que não lhe dava o merecido valor, aceitou um novo aceno e foi duma vez viver a vida.

    Enfim, são tantas composições tão belas e tão diversas que nosso poeta dos olhos verdes escreveu, que eu tenho a certeza de que não tem como não ter pelo menos um pouquinho de você em algumas delas. Eu particularmente, acredito e te vejo aqui, em Meu Namorado:
    Ele vai me possuindo
    Não me possuindo
    Num canto qualquer
    É como as águas fluindo
    Fluindo até o fim
    É bem assim que ele me quer
    Meu namorado
    Meu namorado
    Minha morada
    É onde for morar você

    Ele vai me iluminando
    Não iluminando
    Um atalho sequer
    Sei que ele vai me guiando
    Guiando de mansinho
    Pro caminho que eu quiser
    Meu namorado
    Meu namorado
    Minha morada é onde for morar você

    Vejo meu bem com seus olhos
    E é com meus olhos
    Que o meu bem me vê

    Curtir

    • Perfeita contribuição, meu caro esposo. Enriqueceu bem a minha pesquisa que se limitou em falar das músicas mais conhecidas. Poderia também ter falado mal da Bárbara, da Lindalva e da Teresinha…

      Concordo que as composições são tantas e lindas e que posso estar em algumas delas, como na incrédula do Dueto e nessa que vc selecionou.

      Sei que ele vai me guiando
      Guiando de mansinho
      Pro caminho que eu quiser.

      No entanto, Chico é gênio, mas é homem, fruto de um tempo. E os olhos dele, que não são verdes e sim azuis, não me cegam.

      Adorei o seu comentário, meu namorado. Minha morada é onde for morar você.

      Curtir

      • Acho que você tem razão, não pelo Chico ser homem, e por esse motivo seus olhos ardósia não serem totalmente confiáveis, mas porque ele, mesmo estando muito à frente do seu próprio tempo, realmente não entende a alma feminina, aliás, quem entende? Porém, Chico teve uma vida cercada de mulheres, seu pai, Sergio Buarque, que o próprio Chico disse numa entrevista que só sabia que ele estava em casa pelo barulho da máquina de escrever vindo do escritório, deixou grande parte da sua educação para a Mãe, Maria Amélia, além do convívio diário na infância e na adolescência com as irmãs Heloísa (Miucha), Ana e Cristina, casou-se cedo com a Marieta e teve duas filhas Silvia e Luísa. Agora, desde 2011, namora a Thais Gulin, 34 anos. Pode não entender completamente a alma feminina, mas nestes seus 70 anos já viu muita coisa, e continua vendo:

        Essa Pequena

        Meu tempo é curto, o tempo dela sobra
        Meu cabelo é cinza, o dela é cor de abóbora
        Temo que não dure muito a nossa novela, mas
        Eu sou tão feliz com ela

        Meu dia voa e ela não acorda
        Vou até a esquina, ela quer ir para a Flórida
        Acho que nem sei direito o que é que ela fala, mas
        Não canso de contemplá-la

        Feito avarento, conto os meus minutos
        Cada segundo que se esvai
        Cuidando dela, que anda noutro mundo
        Ela que esbanja suas horas ao vento, ai

        Às vezes ela pinta a boca e sai
        Fique à vontade, eu digo, take your time
        Sinto que ainda vou penar com essa pequena, mas
        O blues já valeu a pena

        Curtir

  2. Sheila

    É mais fácil descrever um homem pra me representar do q esses lixos esteriotipados de mulher emotiva que não se valoriza. Estou há anos luz do rótulo de mulher comum.

    Curtir

  3. Talvez você seja a morena de angola, que namora fazendo buchicho com seus penduricalhos e faz requebrar a sentinela, mas milita no MPLA. Ou seja, uma mulher que ama e festeja, mas também luta.

    Curtido por 1 pessoa

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s