Retrospectiva 2015

pintura-surreal-o-elefante-surreal

2015 não foi mesmo um ano normal. Começamos com Dilma assumindo a presidência em Janeiro, Eduardo Cunha, em Fevereiro, em Março vimos a elite batendo panela nas varandas achando que o Brasil ia melhorar com esse barulho e pessoas protestando contra a corrupção fazendo dancinhas com a camisa da CBF. Isso para começo de conversa. Depois tivemos 89 dias de greve dos professores da rede estadual de São Paulo, professores do Paraná apanhando da polícia, Dilma com Obama, Dilma sancionando a Medida Provisória que restringe o acesso a direitos trabalhistas como o seguro-desemprego, o abono salarial e o seguro-defeso… assim acabamos dobrando a meta e tivemos dancinha do impeachment, o pato do impeachment, os fascistas do impeachment e o mico do impeachment, porradaria no Conselho de Ética, carta de Temer para envergonhar toda a nação, alunos “invadindo escolas”, discussão calorosa sobre redução da maioridade penal, mídia de forma escancarada fazendo campanha para 2018… Terminamos o ano com duas coisas indefensáveis: o impeachment e o governo.

Fora da política (se é que isso é possível), alguns fatos marcantes como o Estado Islâmico se superando, o beijo gay na novela entre as personagens Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg), terremoto no Nepal com quase 10 mil mortos, a atriz “crucificada” durante a Parada Gay, nascimento da filha de Kate Middleton e príncipe William, o direito ao casamento entre homossexuais dado pela Suprema Corte dos Estados Unidos, fotinhas muitas fotinhas coloridas, Xuxa na Record, Zika Vírus, menina de 11 anos levando pedrada na cabeça de evangélicos radicais por ser do candomblé, menininho “dormindo” na praia, Uber versus taxistas, miga pra lá migo pra cá, prova do Enem, redação do Enem, campanha‪#‎MeuPrimeiroAssédio‬ e ‪#‎MeuAmigoSecreto‬, gafe na Miss Universo, Museu da Língua Portuguesa,…

Nous sommes beaucoup de choses em 2015… Je suis Charlie Hebdo, Je suis Mariana, Je suis Paris, Je suis Refugiados Sírios no Brasil, Je suis Amazônia…

Memes? Vários engraçadíssimos e outros nem tanto. De que cor é esse vestido?, Você pode substituir, por exemplo, Bela Gil por falsete da Mc Melody, pedimos nudes para o Padre Fábio de Melo e vimos o bilau do Stênio Garcia… Tem mais! Senhora? Senhora?, Já acabou, Jéssica? Ainda não. Se Dilma cair, quem assume é o Aécio?, dois dias, quer dizer, duas horas sem o WhatsApp e John Travolta perdido no meio de tantas notícias surreais…

Perdemos muita gente que fará uma falta danada (ao menos para seus pais) que viraram notícia nesse ano bizarro: O menino Eduardo de Jesus, de 10 anos, baleado por policiais durante operação do Batalhão de Choque no Complexo do Alemão, o médico Jaime Gold que andava de bicicleta na Lagoa, Leonard Nimoy, ator que interpretou o Sr. Spock no “Jornada nas Estrelas”, o músico José “Rico”, o sertanejo Cristiano Araújo (que ninguém sabia quem era) em um grave acidente de carro, o ator Claudio Marzo aos 74 anos, o humorista Jorge Loredo, intérprete do personagem Zé Bonitinho, o ator, diretor e apresentador Antônio Abujamra, de 82 anos, B.B. King aos 89 anos, o ator fofurééésimo Elias Gleizer com 81, o “Ken Humano” brasileiro, o ator britânico Christopher Lee, famoso por sua lendária interpretação na saga “Senhor dos Anéis”, o mito Marília Pêra, o cantor de rock Scott Weilland, a lindíssima e simpaticíssima atriz e modelo Betty Lago, outra linda: a Yoná Magalhães, o médico e escritor Oliver Sacks, a artista plástica Tomie Ohtake aos 101 anos, o ator e diretor Miele, o psiquiatra e educador Içami Tiba, o comediante Tutuca. Eduardo Galeano, ah Eduardo Galeano, por que partiste?, …

Eu (já que sou eu que estou fazendo a retrospectiva vou falar um pouco de mim, para variar), entrei para o twitter e viralizei de formas muito diferentes aqui no facebook. Teve vídeo das vacas, depois Canal Record, fui parar no Não Salvo, depois teve vídeo do Yuki contra o racismo, meus filhos no Aniversário Guanabara, postagem explicando a “estocagem do vento”, Prova de Relatividade que me levou para a Revista Galileu (dentre outras), crônica que se passa dentro do banheiro do CEFET… E, embora não tenha viralizado mas foi o grande evento neste ano para mim, o nascimento de mais um filho de papel: meu livro Minha Vida é um Blog Aberto que tem uma seleção de 26 crônicas de mais de 300 que estão publicadas lá no meu Blog homônimo ao livro. Ah! E também teve a participação no livro “2014 – O Espirito da Copa”, ao lado de grandes cronistas do futebol! Uma grande honra isso…

Isso, com certeza, não foi tudo, mas foi o que consegui lembrar. Um ano e tanto, não?, apesar da crise…

Deixe um comentário

Arquivado em Crônicas

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s