A Menina Desaparecida

menina

Estou empenhada na busca de uma menina que desapareceu aqui no Rio e queria apelar para que todos ajudassem no caso.

A menina tem dez anos, mas aparenta muito menos pela sua estatura. É branca e tem os olhos que parecem ter sido feitos por um enxame de abelhas.Tem cabelo curto e muitos pensam que se trata de um menino. Essa menina nunca usa vestidos. Só anda de short e camiseta por aí apostando corrida com ela mesma. Era comum no final da tarde ver a menina indo até o botequim com uma amiguinha loira de olhos azuis para comprar bananada.

Ela gostava de construir seus próprios brinquedos e tinha uma criação de porquinhos da índia no seu quintal que estava lhe fugindo o controle.

É uma menina falante demais para a sua idade. Sempre gostou de inventar histórias para suas bonecas. Cada uma tinha um futuro repleto de passados que são um verdadeiro presente. A despeito de nunca ter os pés no chão, ela anda sempre descalça e assim, com a Terra colada diretamente em seu corpo, ela estava quando vista pela última vez.

Tão menina e já falava para todos que queria ser mãe de dez. Aos domingos ia à missa e para Deus só pedia vida eterna para seus pais. Na confissão, arrancava gargalhadas do padre com suas perguntas desprositadas. Se Cristo ressuscitou por onde ele anda? Se padre usa vestidão, por que freira não anda de calça? Por que só tem papa e não mama? A menina achava que sua avó era uma devassa porque havia tido dezesseis filhos e, portanto, sua avó havia praticado o sexo quase vinte vezes. Minha avó vai para o céu, padre?

A menina não tinha padrinhos a despeito de ter sido batizada em um Domingo de Páscoa. Já que não podia passar férias no Sítio do Pica Pau Amarelo, ela chamava Pedrinho e Narizinho para passear na casa dela. Escrevia-lhes cartas que eram colocadas embaixo do travesseiro para a fada dos dentes levar. A menina achava que todos os personagens existiam e viviam por aí, muito além das histórias. Portanto, nada impedia de Chapeuzinho ter conversado com a Branca de Neve na floresta e a fada dos dentes sempre levar suas cartas para quem quer que fosse.

Como todos perceberam, estou procurando uma menina comum dessas que desaparecem todos os dias. Sequestrada não foi porque todos sabem que para a infância não há resgate.

Se alguém souber de alguma notícia, por favor, me avise. Ou eu encontro essa menina que já fui um dia ou eu não sei o que vai ser de mim…

3 Comentários

Arquivado em Crônicas

3 Respostas para “A Menina Desaparecida

  1. Débora Gomes Goularth

    Adorei! A propósito, sempre amo o que você escreve. Na maioria das vezes tenho que fazer pausas, porque não paro de rir. Hoje senti no mais fundo de minha alma que a criança dentro de mim continua com 8 anos! Isso é mágico +

    Curtido por 1 pessoa

  2. Carlos Agostini

    Excelente!

    Curtido por 1 pessoa

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s