Tá doido, Pipo?

Pipo, meu super mozão que mora em Brasília, depois de 50 anos sem me ver, passou esta semana aqui em casa. É menos trabalhoso montar um quebra cabeça de dez mil peças ou tentar entender como Temer ainda não caiu do que cruzar a minha agenda com a do Pipo. Mas, enfim grazadeus, conseguimos.

Segunda-feira foi lindo. Muita saudade para dar conta.

Terça-feira foi lindo. A segunda não havia sido suficiente.

Quarta-feira foi lindo. Estávamos em festa.

Quinta-feira foi bem bacana. Havia paz dentro da gente.

Sexta-feira. Bem. Sexta-feira…

Na sexta, cheguei do Cefet e fui correndo dar um beijo nele que estava trabalhando compenetrado no computador sentadinho na minha cama.

Olhei de relance o que Pipo estava fazendo e vi uma página aberta do Word quase completa. E ele tec tec tec tec digitando.

– O que está escrevendo, meu amor? – perguntei fofamente.

– História em quadrinhos. – respondeu ele sem tirar os olhos da tela e me mostrando de forma ligeira várias páginas já escritas.

Ôxi! E desde quando se faz textão para escrever história em quadrinhos? Não tinha nem um boneco de pau naquelas laudas! Acha que sou burra é?, pensei sozinha. Pipo estava sendo debochado comigo, concluí sabiamente e rapidamente porque a velocidade do meu raciocínio é impressionante mesmo.

Pra que bicho…

– Olha aqui, seu Pipo Augusto da Silva, deixa de ser grosso. Então é isso é? Entramos tão rápido em outro nível da relação? Já começamos no modus irônicus antes de fazermos um aniversário sequer? Saiu da Asa Norte direto para Madureira para me tratar desse jeito cheio de graça? Tá doido, Pipo? Perdeu a noção?!

Ele olhou para mim e riu.

Fiz o que qualquer pessoa normal faria. Peguei meu travesseiro e taquei na cabeça dele para ele saber que ou responde para mim direito com o respeito que euzinha mereço ou tiro porrada e bomba mais golpes de krav magá que aprendi numa sessão ali na Praça Seca de empoderamento feminino.

Daí, ele calmamente me explicou que roteiro de história em quadrinhos se faz assim mesmo, que vai ser o Welder que vai fazer os desenhos e bababá bububú mais um monte de coisas que eu não sabia dessa área aê.

– Entendi. – falei com a serenidade de um monge do Tibete depois de ter dançado a ragatanga.

Rimos muito da minha reação e, enfim…

Sexta-feira foi lindo também.

Acabo de deixá-lo no aeroporto. Despeço-me com gratidão da pessoa que fez da minha semana um sábado de Sol na Lagoa.

2 Comentários

Arquivado em Crônicas

2 Respostas para “Tá doido, Pipo?

  1. Gilberto Barros Vieira

    Fico feliz pela pessoa que eu admiro está feliz.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adalberto Scalla

    Não entendo mesmo o Brasil…o Temer não cai e o Lula não vai preso…concluo que são as almas mais honestas do país!

    Curtir

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s