Aos diabos com a falsa simetria

Ando sem paciência. Os tempos duros me transformaram em um ser mais árido. Me filiei ao PT no olho do furacão e, na ocasião, até o Lula pediu para eu pensar direito por conta das pedras e bombas (sim bombas, o Instituto Lula chegou a ser alvo de bombas) que estavam tacando. A minha filiação se deu por um ato político de não compactuar com o ataque que o PT sofria.

O tempo passou. Veio Bolsonaro, Queiroz, Covid-19…  E o PT continua sofrendo ataques. Lula estava certíssimo. Não há um dia que não sou xingada e cobrada por estar filiada ao PT.

Para começar, entendo que muitas pessoas tenham suas reservas com um dos maiores partidos de esquerda da América Latina. Claro que entendo.

Só acho curioso que essas mesmas pessoas que fazem cobranças ao PT são as mesmas que se calaram diante casos como o Cartel dos metrôs e trens de São Paulo e Distrito Federal, Mensalão tucano, Máfia do Carlinhos Cachoeira, Aeroporto de Cláudio, JBS, Furnas Centrais Elétricas, Caso Sivam, Caso da Pasta Rosa e muitos outros. Em todos estes casos, há, ao menos, um figurão do PSDB envolvido: Aécio Neves, Geraldo Alckmin, José Serra, Fernando Henrique Cardoso, Eduardo Azeredo, Beto Richa, Marconi Perillo e Aloysio Nunes entre outros.

Por que será que quando os protagonistas são tucanos os inquéritos são paralisados, juízes arquivam as denúncias e ninguém que exige uma autocrítica do PT reclama?

Descobriu-se uma conta de milhões em nome de José Serra, do PSDB, na Suíça, mas Serra está aí, livre, leve e solto. Sobre Fernando Henrique, tem até um livro para expor o que foi a privataria tucana. Aécio Neves? Preciso de mais de uma hora de vídeo para falar de todas as suas falcatruas.

Mas respondam: quem foi condenado e preso por um apartamento de classe média no Guarujá, no qual nunca passou um dia sequer e cuja posse e propriedade nunca teve? Mais uma: sabendo de todos esses escândalos e muitos outros, qual foi o jornal que dedicou 20 minutos de sua edição à compra por dona Marisa de pedalinho de alumínio, no valor de quatro mil reais, para ela se divertir com os netos?

A mídia que apanha hoje de Bolsonaro foi a mesma que apoiou sem restrições manifestações fascistas, saudando-as como algo legítimo e democrático. Assim como muitos médicos que hoje estão sendo ridicularizados por Bolsonaro foram os mesmos que proferiram xingamentos aos médicos cubanos dizendo que eles não tinham currículo para atuar no Brasil. Vale observar que Cuba ficou mais de dez dias sem registro de mortes por Covid-19.

Não falo isso com felicidade e sim com didática. A colheita está sendo farta e bem dizia nossas avós que o que se planta… Fora isso, não quero correr o risco de esquecer nada e não vou permitir que nem mesmo Bolsonaro me faça passar pano para quem preparou muito bem o solo e regou com cuidado as sementes que cresceram e se transformaram nessa plantação danosa que todos nós estamos vendo: pessoas que invadem hospitais, quebram computadores, gritam com os médicos estimuladas por Bolsonaro, o mesmo que não acreditou nos dados fornecidos pelo Ibama, pelo INPE e pelo IBGE para citar apenas alguns exemplos, esse mesmo ser pede criminosamente para que seus seguidores fiscalizem hospitais. Pessoas que agridem jornalistas, coveiros, cientistas, artistas, terreiros…

Mas “ódio ao PT” tem outra origem. E querer culpar o PT por termos Bolsonaro como presidente tem, para além de covardia, ingenuidade ou burrice mesmo, muito oportunismo.

Ainda que o PT acabe, o ódio ao PT vai continuar existindo porque tem uma essência. Quem odeia o PT não tem esse sentimento pelos erros do PT e sim pelos seus acertos. Ainda que o PT não tivesse cometido nenhuma aliança que mais tarde veio a pagar por isso, o ódio ao PT continuaria existindo porque esse ódio é inato. Ele existe antes do PT surgir como partido. Esse ódio está no DNA da elite brasileira que não suporta o que o PT representa.

Esse pessoal que vestiu a camisa da CBF, foi para rua enforcar bonecos de Dilma e Lula e pregar a volta da ditadura militar não estava nem aí com a corrupção, pois a ditadura militar foi um dos regimes mais corruptos da história do Brasil.

Eles esbravejavam contra as políticas de distribuição de renda do PT, contra as cotas que levam jovens negros da periferia aos bancos das melhores universidades e contra a valorização das trabalhadoras domésticas. Quando eles gritavam que queriam o país de volta e o fim do PT era porque o Brasil estava menos desigual e as regalias e os status (como a de explorar trabalhadoras domésticas e ter filho em universidade) estavam ameaçados.

Observem as variáveis da equação que resultou em “Bolsonaro 2018”, a pessoa que mais representa a estupidez escravocrata, misógina, machista e racista e que nunca negou isso, pelo contrário, usou em sua campanha:

classes altas e médias do Brasil + candidatos da direita moderada = ?

Com só essas variáveis não conseguimos chegar ao resultado “Bolsonaro 2018”, concordam? Vamos colocar mais elementos nessa equação:

classes altas e médias do Brasil + candidatos da direita moderada + mídia oportunista + política perseguidora ao PT + judiciário partidarizado e corrupto…

Com essas outras que acrescentei ainda não conseguimos dar conta da desgraça em que estamos, dado que o sistema é complexo demais. Mas, sem elas, verdade seja dita, encarada e escancarada, nada disso se explica. Podemos colocar também o silêncio de Fernando Henrique e a fuga de Ciro Gomes nessa conta.

Cabe aqui um salve para a mídia que mesmo com Haddad no segundo turno falou em “uma decisão muito difícil”. Nem se fosse Bolsonaro e um sapato essa decisão seria difícil. Ah vá… Essa falsa simetria me irrita, ainda mais feita nos dias de hoje. Sinto-me ofendida quando acham que sou burra e desmemoriada.

Uma frente ampla contra o fascismo é um imperativo para todos os verdadeiros democratas. Mas não vamos nos esquecer que falávamos disso no golpe de 2016 e nas eleições de 2018. O ódio ao PT se explica pelo amor à política de Guedes e ao que Moro representa. Não se iludam: frentes na oposição que perdem mais tempo falando mal do PT do que tentando tirar Bolsonaro (beijo, Ciro!) pretendem continuar com a política de concentração de renda.

Ando sem paciência como disse. Mas, para o azar dos que vêm aqui me xingar, não me falta disposição para explicar.

10 comentários em “Aos diabos com a falsa simetria

  1. Existem moralistas sem moral, dentro do judiciário, MP e empresariados. Quenta firme Elika, tem muita gente boa que ama você e seu trabalho. Por isso as energias positivas são milhares que chegam até você. Eu sou xingando pelos colegas do judiciário apenas por ser de esquerda e sempre ter votado no PT. Já pensou se eu fosse filiado então??

    Curtido por 2 pessoas

  2. Elika, não só você está sem paciência, acredito que, nós que sonhamos por um Brasil democrático e mais justo, estamos fatigados com tanta babaquice da atualidade. Mas, o que quero lhe dizer é para você não desistir e continuar no seu caminho político, vamos juntos na luta dos nossos sonhos para fazermos o Brasil ser dos brasileiros.

    Curtido por 1 pessoa

  3. É isso aí Elika, não desista estamos com você, votei em você na última eleição e vou votar novamente, caso se candidate.

    Curtir

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s