Eu. Modo de usar: 

9

Pergunta-me sobre o que ando lendo e como estou me sentindo em relação a isso. Respeita o meu silêncio quando escrevo, são muitas ideias e elas me escapam num piscar de olhos. Quando levanto-me, fico ávida por uma boa conversa; esteja, portanto, atento a esse momento. Fala-me muito sobre você, conte-me histórias e ouça as minhas. Debatamos ideias. Não fale mal de ninguém para mim porque falarei mal de ti assim que te calares. Alimenta a minha criatividade e minha vontade de escrever quando eu estiver ao seu lado. Faça-me pensar em tudo, mas também de tudo esquecer. Convida-me para vermos juntos um filme diferente ou para darmos uma volta na Lagoa. Pergunte-me sobre meus filhos e sobre a saúde de meu pai. Peça para que eu te conte algo sobre a mamãe. Perceba o que precede às minhas crises de enxaqueca. Ofereça-me a sua companhia para tomarmos um café e pressione a minha nuca com firmeza nos dedos. Isso alivia-me tanto… Leia as entrelinhas das coisas que eu escrevo. Observe que ouço mal e o quanto isso me entristece. Saiba que o olfato é meu sentido mais desenvolvido e que me acalma demais cheiro de terra molhada e da dama da noite. Não diga que sou imprescindível na sua vida. Isso me assusta e não me deixa lisonjeada. Chama-me para dançar, ainda que seja somente no sentido metafórico. Embriague-se comigo. Dê-me chocolate sorrindo. Note que sou muito inteligente, mas somente para algumas coisas. Perceba o quanto sou limitada em outros departamentos. Socorra-me sabendo que eu nunca pedirei a sua ajuda para nada, mas que jamais me esquecerei dela. Não adianta falar para eu me acalmar quando estou diante de um problema. Dê outro jeito, pois eu não sou obediente. Vivo a me procurar; piore esse estado mas, por favor, perca-se um pouco em mim também.

Saiba que em todos os momentos em que estivermos juntos, estarei a observar o que te faz feliz e onde posso surpreender-te. Farei de tudo para que gargalhes ao meu lado e se o assunto em que tocas entristecer-te, darei meu jeito para que chores e te alivies. Leveza é o que terás ao meu lado. Acompanhe-me, portanto, na tentativa de diminuir essa gravidade.

Ajude-me a subir. Faça-me voar. E será uma honra ser usada por você.

Deixe um comentário

Arquivado em Crônicas

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s