Alunos à Prova [2]

horadoenem

Hoje foi dia de prova de física no CEFET. Dei bom dia para meus alunos e disse:

– Ninguém aqui precisa ficar preocupado em colar. Podem ficar tranquilos. Quem vai corrigir a prova são vocês mesmos comigo na semana que vem. Então, se tiverem que me enganar, façam isso na quinta quando corrigiremos a prova em sala. Vou resolvendo questão por questão no quadro e mostrando quanto eu daria para cada coisa que vocês fizeram. Vocês que irão pontuar o que está escrito. Daí, se quiserem, é só copiar o gabarito no quadro e dar dez para vocês.

Os alunos me olharam assustados. Continuei:

– A prova é o meio onde não somente o aluno é avaliado, mas o professor também. Se a média foi baixa, certamente falhei eu com vocês de alguma forma. Ensinei mal, errei na mão… sei lá. Então, terei obrigação de me redimir tentando fazer melhor e dando uma oportunidade para vocês subirem a nota. E se vocês tirarem uma nota baixa, não precisam ficar nervosos com isso. Darei o máximo de oportunidades que eu puder para você se recuperar e estarei ao seu lado te ajudando. Se, no entanto, você colar agora ou copiar o gabarito do quadro achando que está me enrolando, você dificultará esse nosso diálogo. Mas se não quiser tê-lo, será uma escolha sua. Estou te dando toda a liberdade, minha amizade e meu voto de confiança. Você faça com tudo isso o que achar melhor.

Dito isso, entreguei a prova para a turma e falei:

– Vou ali conversar com outra turma e dizer o mesmo para meus outros alunos. Vocês vão ficar sozinhos por alguns minutos. Evitem conversar porque pode atrapalhar a concentração do colega. A prova tem um tempo para ser feita e eu fiz pensando no tempo justo. Não posso passar disso porque teremos mais provas depois de vocês. Se tiverem que perguntar alguma coisa, perguntem para quem sabe: eu. Isso será bom porque eu verei onde você está com dificuldade e poderei te ajudar. Sou paga para isso.

Saí.

O mesmo fiz na outra turma.

Voltei.

Turma toda em silêncio fazendo a prova. Ao longo da avaliação, vários alunos vieram tirar dúvidas. Ajudei no que pude, sem contudo, responder. É claro.

Conheci muito mais meus alunos hoje. O processo vai continuar na semana que vem. E, pelo que entendi, será enriquecedor para todos nós em vários sentidos. Pode ser que tenha um ou outro que me enrole mas, sinceramente, haveria de qualquer maneira. No mais, há melhor avaliação do que a feita por nós mesmos? Há melhor aprendizado do que enxergarmos com nossos próprios olhos o que e onde erramos? Encarar de frente as nossas deficiências não é uma das melhores formas de amadurecermos?

Acredito que tenha mostrado, nesta manhã fria de sexta-feira, que meus alunos têm a capacidade e a responsabilidade de escolher se as ações deles seguirão um caminho virtuoso ou não. Dei a oportunidade de experimentarem essa sensação e pretendo fazer isso muito mais vezes.

Enfim… Os pais educam. E a escola também.

1 comentário

Arquivado em Crônicas, Educação

Uma resposta para “Alunos à Prova [2]

  1. Parabéns, penso que sua atitude é perfeita e deveria ser seguida por todos os professores, que precisam refletir, honestamente, sobre sua profissão e seus resultados, avaliando cada aluno das suas turmas. É preciso mudar a forma de educar ou continuaremos apenas reclamando de tudo, infelizes e desperdiçando oportunidades.

    Curtir

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s