Um quarto

screenshot_20171104-0118581804223391.jpg

Nunca quis
Nem um pouco
Nem em parte
Ser menos eu
Muito menos uma metade
Jamais pedi ajuda
Ao carregar meu estandarte
Em tempo algum
fiquei no meio
Meia saudade
A matemática porém
Faz-se também com arte
E andando inteira, destarte
Vi um homem incompleto
Pleno. Mas pela metade
Eu – toda jubarte
Dobrei-me à novidade.
Estou a namorar-te
Avisou-me.
Parecia vindo de Marte.
Após meu enfarte
Revi tanta contagem
Amor é duplicar-se
Hoje para sermos um
Juntamos quatro partes.

1 comentário

Arquivado em Crônicas

Uma resposta para “Um quarto

  1. Gilberto Barros Vieira

    Poesia linda! Você agora é completa com seu Pipo pela eternidade.

    Curtir

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s