Borboleta-se com a sua vida.

Jaqueline, vou responder a você publicamente mudando o seu nome para preservar sua identidade. Você tem 16 anos e veio me pedir conselho pois está apaixonada e vive insegura a despeito de ele viver dizendo que te ama.

Procurou-me porque sabe que estou vendo arco íris até em noite de Lua nova. Como sou mais velha, você quis ouvir o que tenho a lhe dizer.

Pensei muito em algo que te acalmasse. Gostaria de dizer: fique tranquila, Jaqueline, isso passa. Quando você estiver na frente dele, saberá as palavras certas a serem ditas e como seduzi-lo para sempre. Basta respirar fundo. A insegurança vai diminuir, Jaqueline, e você voltará a ser uma mulher segura e não ficará ansiosa quando ele não mandar mensagem durante o dia. Você terá certeza de que o conquistou.

Mas não posso mentir para você, querida.

Há coisas que a gente sente não porque é jovem e inexperiente mas porque está viva e grávida das primaveras. Não importa com quantos homens você irá se deitar, Jaqueline querida. Você se sentirá como uma virgem ao ter ao seu lado um grande amor.

E será a mais idiota das idiotas, Jaqueline, independente da quantidade de livros que tenha lido quando estiver de frente para o único ser que te fará sentir dentro de uma biblioteca. Ficará em paz por estar perto dele, Jaqueline, mas também em guerra por querer ser mais agradável do que os aplausos da plateia são para um artista.

Jaqueline, você pode ser até uma ateia com mais de 40 anos, mas você verá fantasmas independente da idade quando se apaixonar. Fantasmas do esquecimento, da distância, da saudade. Do vácuo nosso de cada dia, Jaqueline. Tudo irá te apavorar mesmo quando sua cabeça estiver repleta de cabelos brancos caso encontre quem acaricie seu rosto com o cuidado de um florista preparando um buquê e te faça sentir viva como uma margarida falante.

Ainda assim, Jaqueline, se a paixão for correspondida, toda a dor oriunda de tantos medos será recompensada pelo melhor sexo que você fará em sua vida. Porque você não estará com a metade de sua laranja. Mas com quem te pegou inteira, fruta que estava caída, e te colocou de volta na árvore fazendo com que você faça fotossínteses, metamorfoses e as mais intensas polinizações.

Borboleta-se com a sua vida, Jaqueline. É só o que posso lhe dizer nesse momento.

Você está ferrada, querida. Aproveite.

3 comentários em “Borboleta-se com a sua vida.

  1. Elika, que bela crônica. E vou te dizer que sim, independentemente da idade…Apaixonar é algo tão gostoso e ao mesmo tempo tão dolorido…Dói a distância e na distância , dói a saudade, dói pensar em não ficar perto, dói fechar a porta na hora de dizer até amanhã. Mas como é gostoso imaginar o reencontro, o abraço, o afago, o tesão. Vez em quando é bom ‘borboletarmo-nos’…livres e saltitantes pelos jardins coloridos da vida, mesmo sabendo que nem tudo será flores…é preciso abrir as janelas e arriscarmos nesse vôo, tendo 16 ou 56 anos…Eu não morri. rsrsrsrs…

    Curtido por 1 pessoa

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s