Carpe Diem

a1-horz

Algo mais ocorre quando reencontramos um amigo da época da adolescência, quer ele tenha virado padre, professor, político ou quer tenha se transformado em um doutor ou em um escritor. Percebemos a transformação externa, mas não conseguimos ver um adulto como um outro qualquer na nossa frente.

Ao vivermos esse reencontro, não há cabelos brancos e rugas residentes em nossos rostos que nos impeçam de enxergar o menino que ainda é e sempre será, para nós, o amigo reencontrado. Por outro lado, somente nesses reencontros percebemos também que há um lugar dentro da gente em que seremos eternamente jovens e estranhamente leves.

Para todos vocês que estão hoje no Ensino Médio, percebam como vocês ficarão daqui a uns vinte e trinta anos se mantiverem suas amizades. Porque no final, é sempre o caminho que interessa e a amizade é que colorirá essa tortuosa vereda.

a4-horz

Deixe um comentário

Arquivado em Crônicas

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s