Por quem as sementes florescem?

img_4414.jpg

Aconteceu, gente. Eu vi uma forma de felicidade. Vou tentar descrevê-la.

Perdi a noção um dia e convidei Maria Gadu para cantar para pessoas em situação de rua que Márcia ajuda há mais de 20 anos ali em São Cristóvão (Rua Bela, 795). Fiz o pedido como aqueles que nos estendem a mão nas calçadas esperando uma moeda.

Qual foi minha surpresa ela aceitou de pronto!

A data seria especial: nossa festa de Natal.

Ontem preparamos, com tudo o que foi nos doado (inclusive por muitos de vocês) uma ceia maravilhosa e Maria Gadu cantou lindamente para um público bem diferente do qual ela está acostumada. Maria Gadu cantou com a alegria de uma mãe batendo palmas no aniversário de um filho.

Hideo, meu filho músico, deixou tudo preparado para ela no palco que veio direto de São Paulo para nossa festa. Mal Gadu sentou e pegou no violão, pediu para que Hideo ficasse ao lado dela.

Réchi tégui emocionada

Yuki também se apresentou ao lado da Gadu porque Hideo achou que seria legal o caçula aproveitar a oportunidade. Cedeu a vez para o irmão como um faminto que divide um prato de comida.

Réchi tégui chorei baldes

Gadu emocionou demais.

Vou colocar aqui uma mensagem que mandei para ela por Whatsapp assim que ela topou, eu anunciei nas redes a novidade e algo aconteceu:

“Oi, Gadú. Vou falar uma parada aqui para você.

Sou muito sem noção. Eu sei. Esse negócio de ser suburbana me fez ficar assim. Acho que foi isso.

Conheci a Márcia no ano passado. Ela trabalha com pessoas em situação de rua há 20 anos. A bicha tem é história viu.

Me senti uma ameba diante dela. Uma vida dedicada a ajudar o outro.

A população vulnerável aumentou. Comecei a entrar em desespero quando vi tudo de perto e a pedir socorro nas minhas parcas redes que cresceram sabe Deus por quê.

Pede daqui pede dali e a gente vai dando conta com o que conseguimos do nosso jeito.

Daí fui falar com você. Você topou. Nenhuma data amarrada ainda em nome de Jesus mas Deus viu nossa boa vontade (Digo isso desse jeito por retórica porque sou ateia por parte de pai).

Daí, feliz que estava, compartilhei a novidade na rede. “Maria Gadú topou cantar para a galera, gente”. Não falei em data. Não falei mais nada. Disse isso. Desse jeito.

Um fenômeno aconteceu.

Pessoas se prontificaram a ajudar também. Mas muitas! Pencas de pessoas! Epidemia de gente do bem. Enxame de amor. Coletivo de luz. Impressionante.

A associação passou o dia todo recebendo ligações. Doações já começaram a aparecer.

Estamos falando para as pessoas que estão entrando em contato que se você for, não será aberto ao público de fora e sim só para as pessoas que frequentam o local.

Não importa. Geral quer ajudar mesmo assim porque Maria Gadú isso Maria Gadú aquilo amo Maria Gadú…

Estou te contando tudo isso porque estou impressionada com o que estou vendo aqui. Sei que você é uma artista e tanto e não é isso que me surpreende, digo, as pessoas te amarem.

Estou impressionada com a mobilização e a força de um(a) artista para fazer o bem (ainda que nada aconteça, a dizer, o show em si).

Espero que você conheça a Márcia e as pessoas que trabalham ajudando outras. Espero que você possa cantar e emocionar quem nada tem.

E ainda que tudo tenha sido um sonho doido da minha cabeça, quero te agradecer pela confiança e por você existir.”

Ela estava em turnê internacional quando lhe fiz o convite e, alguns dias depois, mandei a mensagem acima.

Verdade foi que conseguimos tudo bem antes do dia da festa que foi ontem. Teve comida, roupa, enfeites, tudo! A festa já seria perfeita mas, ainda assim, Deus nos mandou Maria Gadu. Agradeci em silêncio sorrindo olhando tudo como aqueles que acreditam Nele, pois o que seria lindo teve um quê de divino.

No carro, saindo do evento, ela me contou uma coisa: no dia em que recebeu o meu convite, ela estava muito triste lá em Portugal por estar longe de casa e ter recebido uma notícia extremamente ruim sobre a perda de uma amiga.

Disse para mim, a seguir, que a minha mensagem equilibrou seu universo particular e me agradeceu muito por isso com a cabeça encostada no meu ombro.

Chorei disfarçadamente como aqueles que, depois de muita suspeita, deparam-se com uma prova esperada.

Era isso e muito mais que queria compartilhar com vocês hoje. Tem algo além que as palavras não alcançam mas espero que vocês consigam captar daí.

O amor é muita coisa, gente.

A arte resiste. E, de fato, faz um bem danado para nossas vidas.

Obrigada a todas as pessoas que contribuíram para a realização dessa festa de um jeito ou de outro.

Obrigada, Márcia, pela oportunidade de me fazer crescer tanto ao lado dos meus filhos.

Obrigada, Maria Gadu, por ter confiado em mim e por existir.

Para finalizar, as pessoas em situação de rua precisam de ajuda o ano todo. Toda as quartas, faça chuva com enchente faça chuva sem enchente aqui no Rio, estamos na rua Bela em São Cristóvão oferecendo oportunidade para banho, roupas limpas e um jantar para quem lá chegar.

Como vocês sabem, o número de gente sem casa aumentou muito e precisamos de doações sempre. O ano todo.

Independente de Natal, se você quiser doar roupa, comida e tempo para ajudar, só chegar lá. Faço esse aviso como aqueles que compartilham a descoberta de um curso gratuito.

Deixo aqui o celular da Márcia para quem quiser maiores informações 21 98627 5163

Foi lindo, gente. E há de ser sempre assim. E, se tudo correr bem, com menos caridade e mais políticas públicas.

O amor resiste porque viver só não basta. E floresce porque as sementes servem para isso.

IMG_4398

6 comentários em “Por quem as sementes florescem?

  1. Nesse período tão turbulento, ver algo assim acontecendo é como bálsamo em cima de uma ferida que parece não querer fechar. Ver alguém cuidando do outro com tanta dedicação e doação não tem preço. Só mesmo pelo amor poderá haver mudanças e evolução. Gratidão por isso. Gratidão por me sentir representada por um ser humano tão iluminado. Gratidão a Márcia e gratidão a vc Elika, por me fazer conhecer esse trabalho de amor.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Muito obrigada Elika por nos encher de amor! Fiquei encantada com a atitude da Maria Gadu. Mas ainda mais pela coragem amorosa da Márcia!
    Parabéns Márcia, parabéns a todos e todas por continuar resistindo e semeando amor. Como você afirmou “viver só não basta” e “as sementes servem para florescer”. Vamos seguir espalhando as sementes! Obrigada por nós inspirar nesta caminhada!

    Curtir

  3. Muito lindo, o trabalho… 👋🏾👋🏾😘

    Em qui, 19 de dez de 2019 09:11, Minha Vida é um Blog Aberto escreveu:

    > elikatakimoto posted: ” Aconteceu, gente. Eu vi uma forma de felicidade. > Vou tentar descrevê-la. Perdi a noção um dia e convidei Maria Gadu para > cantar para pessoas em situação de rua que Márcia ajuda há mais de 20 anos > ali em São Cristóvão (Rua Bela, 795). Fiz o pedido como aq” >

    Curtir

Participe! Comente você também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s